Lomadee

domingo, 4 de novembro de 2012

19 COISAS QUE SEMPRE ACONTECEM NOS FILMES DE TERROR



O gênero terror é um dos mais diversos do cinema. Você pode ter obras primas de diretores consagrados como Drácula de Bram Stoker (dirigido por Francis Ford Coppola) e verdadeiras odes ao cinema trash no estilo Bad Taste (dirigido por Peter Jackson). O terror produz filmes com temas variados, parábolas do mundo real e até mesmo desafios à moral do público (Holocausto Canibal).


Quem acompanha estes filmes de perto sabe que existem alguns clichês que sempre são usados pelos roteiristas. Eles inclusive foram um dos principais temas de Pânico, filme que revigorou o sub-gênero slasher. Confira abaixo exemplos de momentos comuns nos filmes de terror e lembre-se deles se um dia você estiver em uma situação que lembre as produções do gênero.


Ventos estranhos

De uma brisa suspeita a uma ventania que pontua uma fala ou algum achado místico, tenha medo dos ventinhos. Às vezes são apenas as plantas querendo matar todo mundo (Fim dos Tempos), outras são os fantasmas anunciando sua presença (O Sexto Sentido), a morte querendo te achar (Premonição), demônios (Evil Dead) ou uma múmia (A Múmia). Em alguns filmes alguns personagens chegam a perguntar se “isso acontece muito aqui?”.

Casas assombradas

 Este é um tema altamente explorado pelo gênero terror antes mesmo do cinema existir. Algumas pessoas afirmam já terem morado em casas assombradas na vida real (Amityville), outras casas só nos assustaram no cinema (Poltergeist – O Fenômeno), mas na verdade os roteiristas e diretores adoram um fantasma inconveniente. Ás vezes eles molham sua residência inteira (Água Negra) e outras só ficam enchendo seu saco (Evocando Espíritos). Você ainda pode dar o azar de morar em uma casa que seja uma encruzilhada do mundo dos mortos (Livros de Sangue).

O susto do espelho


Outra coisa que acontece direto nos filmes. A pessoa olha no espelho do banheiro, depois vai lavar o rosto (Espelhos do Medo) ou abre ele para pegar um remédio (Todo Mundo Quase Morto, Alma Perdida) e quando o espelho volta ao foco da câmera alguma coisa está lá (A Profecia). De preferência com um som alto da trilha sonora para te assustar mais. Em Candyman o susto se estende até depois do filme, afinal quem nunca ficou receoso de repetir Candyman cinco vezes em frente ao espelho?

Se separar ou dizer “eu volto logo”



Uma das principais piadas de Pânico com os clichês de filmes de terror era brincar com pessoas que dizem “volto logo”. Quem diz esta frase geralmente se lenha. Outro problema é estar em grupo e insistir em se separar (O Massacre da Serra Elétrica, A Casa na Colina). Em uma situação real um grupo de pessoas se defende melhor do que uma dupla. Eu nunca entendi isso, mas pensando no ponto de vista cinematográfico isso faz todo sentido. Se todo mundo morrer de uma vez o filme se torna um curta metragem.

Pesadelos


Os sonhos no cinema geralmente são ligados aos acontecimentos da trama. No cinema de horror os pesadelos são sempre conectados com as desgraças vistas na tela, tanto que uma franquia (A Hora do Pesadelo) foi criada por causa disso. Mesmo que Freddy Krueger não esteja por trás das suas angústias noturnas, pode saber que em filmes o protagonista chega a acordar do pesadelo, dentro de outro pesadelo (O Sacrifício).

Crianças


Guris que não pareçam ter saído de comerciais de óleo Johnson tem que ser encarados como um eventual problema. Se ele tem olheiras, não é bonitinho ou fofinho, cuidado. Ele está vendo fantasmas (Sexto Sentido), assustando você (Terror em Amityville, A Profecia), querendo te matar (A Cidade dos Amaldiçoados, Colheita Maldita) ou ele É o fantasma (O Orfanato, O Iluminado, Medo, O Chamado).

Jovens rebeldes vão morrer


Se você estiver em um filme de terror procure não beber, usar drogas ou fazer sexo. Este tipo de comportamento geralmente lhe levará a morte. Se a garota for punk e fizer um strip para os amigos (A Volta dos Mortos Vivos), vai morrer. Se transar com o namorado depois de encher a cara (Freddy VS. Jason), vai morrer. Não existe nenhuma série que leva esta regra mais a sério do que Sexta-Feira 13, portanto se comporte quando estiver em um filme de terror.

O carro não pega


Mais um clichê que você sabe que irá acontecer no filme. Cujo, Sexta-Feira 13, Olhos Famintos, Viagem Maldita, Wolf Creek, O Iluminado, Temos Vagas e Os Estranhos são apenas alguns exemplos de filmes que fazem o protagonista correr para um carro apenas para saber que ele não pega, ou está sem chave. Portanto fique ligado, se estiver fugindo de um maníaco homicida só tente ligar um carro se você tiver certeza que ele funciona direito.

Gritar “Tem alguém aí”/ “Quem está aí?”



Quando você entra em uma casa e está tudo revirado e tem sangue na parede o que fazer? Chamar a polícia? Sair correndo? Se esconder ao menos? Não, você entra berrando (Os Estranhos) e fazendo barulho (Halloween, Quando um Estranho Chama) para que o responsável por isso saiba exatamente onde você está.

Telefonemas esquisitos


Você está em casa e no meio da noite falta luz. Se ela está em um ponto afastado da cidade ou no meio da floresta você só tem duas opções. Ou o telefone está mudo (Sexta-Feira 13), ou um assassino vai ligar para você (Quando Um Estranho Chama, Pânico). Isso sem contar nas vezes que as pessoas simplesmente morrem por atenderem ao telefone (Uma Chamada Perdida, O Chamado) ou ficam loucos de uma hora para outra de uma hora para outra (Cell).

Músicas horripilantes



Seja um efeito sonoro (Sexta-Feira 13), uma música intensa (Halloween) ou até mesmo uma cantiga infantil (A Hora do Pesadelo), as músicas são pontos-chave nos filmes de terror. O objetivo é claro, te deixar agoniado. Um exemplo que muitos vão lembrar é um efeito sonoro extremamente perturbador na trilha de O Massacre da Serra Elétrica (o original). Os efeitos sonoros ou a trilha escolhida podem fazer o sucesso ou a ruína de um filme de terror.

A minoria vai morrer


Pode ser asiático, gordo, cego, índio, homossexual ou negro. O personagem pertencente à minoria vai morrer (Halloween – Ressurreição, Um Drink no Inferno, remake de Sexta-Feira 13, A Noite dos Mortos Vivos, Blade Trinity, O Massacre da Serra Elétrica). Poucos são os filmes (Extermínio) que deixam o personagem negro vivo até o fim. Eles podiam variar um pouquinho. Na comédia Evolução, o personagem de Orlando Jones deixa isso bem claro ao fazer piada com o assunto dizendo: “Eu já vi este filme antes e o cara negro morre!”

A pessoa próxima possuída / infectada


Pode ser sua mãe (Todo Mundo Quase Morto), sua filha (A Noite dos Mortos Vivos e O Exorcista), sua esposa (Drácula), filha do vizinho (Madrugada dos Mortos) ou noiva (Evil Dead). Sempre tem alguém que está prestes a se tornar uma ameaça e que é próximo de alguém. Geralmente estas pessoas são mantidas por perto até a hora que podem fazer um bom estrago e, de quebra, matar alguém. Portanto, se acontecer perto de você (e não for alguém que você goste), meta bala. Se bem que as vezes você pode tornar seu amigo zumbi em um ser mais dócil (Todo Mundo Quase Morto).

A vítima corre e o vilão anda

Ninguém ganha de Jason Voorhees neste quesito. Apesar das suas vítimas serem verdadeiras velocistas, ele anda normalmente e sempre alcança a pessoa. O assassino de Wolf Creek e Mike Mayers (Halloween) também sabem como fazer este tipo de coisa. Acredito que eles tenham um radar para saber onde suas vítimas estão escondidas, assim não precisam correr. Ou quem sabe eles já leram o roteiro antes.


Personagem heróico, temerário ou útil

Muito cuidado ao dar uma de herói, paternal ou até mesmo ser útil demais em um filme de terror. Estas pessoas geralmente encontram seu fim antes da metade do filme como visto em Extermínio, Madrugada dos Mortos, O Exorcista, Resident Evil e Silent Hill.

Pessoa desacordada

Em uma sala ou quarto onde uma pessoa parece estar dormindo (Freddy VS. Jason), ou está sentada em uma cadeira de costas para você (O Chamado) desconfie. Grite, chame a pessoa de longe, arremesse um sapato, mas não chegue perto porque vai acabar sobrando para você.

Pessoa desastrada

Esta é comum mesmo. A garota está fugindo e cai da escada (Os Estranhos). A pessoa está precisando pegar uma faca ou arma e derruba tudo (Eu Sei o que Vocês Fizeram no Verão Passado). Geralmente só serve para prolongar a fuga da personagem (Halloween de Rob Zombie) e dar raiva na platéia.

O susto da janela


Me responda quantas vezes isso aconteceu em um filme de terror. A pessoa está fugindo, se tranca em um carro e de repente uma mão bate na janela assustando todo mundo. Halloween, Cujo e Sexta-Feira 13 são apenas alguns exemplos, mas até mesmo monstros da ficção como Alien já fizeram uso deste recurso.

O assassino não está morto / O susto final
Filmes de terror não existem se o assassino morrer no final. Ele pode até aparentar morto, mas alguém vai cravar uma barra de ferro nele para que um raio o atinja (Sexta-Feira 13), alguém vai dar um jeito de lembrar de você (A Hora do Pesadelo) ou o assassino simplesmente não terá morrido (Halloween 2, O Chamado, O Grito, A Morte Pede Carona, Olhos Famintos). Se ele estiver caído na sua frente, dê as costas e saia correndo ou jogue gasolina e taque fogo, porque o suspiro final é certo.  

www.pipocadebits.com via hypercientista.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário